quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

ISAURA WESSLER DOS SANTOS - 17/02/2015

Neste dia, pela manha, cerca de 9:00 recebi a ligação informando o falecimento de minha mãe.
O que escrever sobre essa linda Mulher que tanto se dedicou a nós seus filhos é bem difícil.

Sei que sou o que sou com toda minha educação até universidade graças ao apoio dela.
O incrível é que quando tento relembrar meu passado com ela, o que mais vejo em minha mente é ela trabalhando, sempre trabalhando por nós e para nós.
Claro que quando criança, não estávamos nem ai para amizades de nossos pais, queríamos somente nos divertir.

Sei que ela gostava de festas, de dançar, mas meu pai era o oposto neste sentido, assim nunca saiam. Nossos finais de semana tipicamente eram estar em casa vendo TV e claro que ela trabalhava boa porte dele, fazendo almoço, café da tarde, café da noite pois não tínhamos o costume de jantar, no máximo uma sopinha.

CLIQUE PARA ÁLBUM DE FOTOS
Viajamos também, mas mais esporadicamente, viagens mais longas para sul, normalmente para visitar irmãos/irmãs de minha mãe, minha vó. Ela ficava muito animada chegava a contar no carro, uma das musicas que lembro ela cantando falava de Santa Catarina e seus vales e rios naturais. Viagens mais curtas normalmente eram para represa, parques ou piquenique no zoológico. Para praia foram muito poucas vezes, mas umas das vezes mais gostosas foi quando alugaram uma casa no litoral de São Paulo para ficarmos o final de semana,  Outra viagem inesquecível foi para Rio de Janeiro, ficamos em um apartamento alugado, nem sei onde era, lembro que íamos a noite de pijamas para comprar lago no supermercado e apesar de ser pequeno tinha vergonha de andar de pijama. Lá visitamos o Cristo Redentor e andamos no famoso bondinho do Pão de Açúcar.


Ela adorava plantas, nossa casa em São Paulo era cheia de vasos e xaxins, quando Ela mudou para Santa Catarina onde as casas tem quintais maiores cuidava dos jardins que estavam sempre floridos, além claro das pequenas ortas.

Por sorte nos últimos anos ela viajou muito, morou um tempo na Europa, especificamente na Espanha as cidades de Granada e Irun, aprendeu um pouco de espanhol, um pouco da cultura, e adorava a vida prática que tinha lá, Neve, parques, restaurantes. Isso fez muito bem a ela.

Para conseguir o estudo que tenho sempre tive que acordar cedo, em geral até colegial minhas aulas começavam de manhã bem cedo e era sempre ela que acordava bem mais cedo para preparar café, até almoço, arrumava tudo e depois nos acordava para ir a escola.

Quando meu pai estava sem trabalho, ela muitas vezes contornou o problema com seu trabalho, fazendo roupas, costuras, vendas e até cera de depilação ela chegou a fabricar. Tentem imaginar, cuidar da casa, fazer de tudo em casa, até pães, cuidar de nós, nossas roupas, e ainda ter energia para trabalhos externos produzindo bens e serviços e ajudando financeiramente nas rendas da casa.

Em casa sempre tudo estava muito arrumado e limpo, era uma exímia cozinheira fazendo de tudo em casa como Pães caseiros e Cucas fofinhas tão boas que eu não conseguia gostar de outras que encontrava fora de casa, bolos, panetones, massa de macarrão, lasanhas, fazia milagres gostosos com pouca coisa, inclusive conservas variadas. Tudo era feito em casa.

Reuniões de paes na escola eram um trauma para ela até minha sétima serie, ela voltava triste, estávamos sempre no limite da reprovação, na sétima serie comecei ir bem na escola, mas sem nenhuma consciência disso, estava com notas altas, fui elogiado pelos professores, mas como eu era um alienado eu não sabia disso quando vi minha mãe chegando da reunião me escondi no quarto esperando uma bronca ou uma surra. Ela entrou emocionada e muito feliz falando que finalmente estava orgulhosa de mim, que ela recebeu elogios do filho dela. Imaginem minha surpresa...

Ano passado comemorou seus 50 anos de casada, eu nunca imaginava naquele momento que era seu ultimo ano, estava muito bem, não sabíamos do câncer no pulmão. Exames que ela fez na Europa não indicaram nada, apesar das dores constantes no pescoço, que os médicos diziam ser desgaste natural dos ossos.

Agora é estranho acostumar a planejar o futuro sem ela, sempre imaginei estar fazendo algo mais, traze-la para morar na praia, dar mais conforto a ela.





segunda-feira, 15 de junho de 2015

18/06/2004- 15/06/2015

Platão meu grande amigo, porque estás se despedindo? Doze anos bem vividos de sonhos e latidos que já não se ouvem mais. Que infância linda, que doce vida que tivesse na minha trilha percorrida, que levarei por toda minha vida, até nos encontrar. Volta de novo pra mim, nessa vida ou em outra vida, em outra espera que não cessará até você voltar. Te amei mais que tudo ,um amor profundo que neste ou em outro mundo nunca mais acabará, porque sei que você voltará. O anjo está te levando e estará te cuidando, te sarando, o tumor decepando para quando estiver pronto , voltar pro meu abraço curado. Gastamos o que podíamos e o que não podíamos para ter um pouco mais de você comigo, mas, você só pensa em ir para o paraíso. Você é o filho que sempre sonhei e que nunca pensei em me separar. Me tirasse o coração amargo ,mas, sem o teu abraço não consigo imaginar. Me sinto tão impotente, porque vai se separar da gente para um novo lar. O que vai ser da gente sem seu latido imponente, afastando os estranhos do lado de fora, para que nunca batam na nossa porta. Você se transformará em um anjo e voltará voando para nos afagar. O anjo te levará para atravessar a ponte do arco-íris, onde jorra água pura que você tanto gosta, onde tem comida farta, um grande jardim para brincar e você se recuperar. Logo estaremos juntos, Platão, papai, mamãe e Sholinha sua irmã viralatinha que te espera para brincar. Eu tive um sonho com Platão voando no céu latindo para eu ir pega-lo,mas, a luz o puxava e o sugava, lutava para te buscar, mas, o anjo vai te salvar e te guiar e logo trazer-te de volta para eu te criar ou no futuro nos encontrar. É difícil viver sem você em cada amanhecer. Te amamos tanto Platão e esperamos te ver logo, em nosso colo para nunca mais nos separar.
Platão quando chegar a nossa hora,por favor venha sem demora nos encontrar. Quando papai chegar de carro sentirá muito sua falta do seu encontro vindo sempre nos cumprimentar, sua vontade louca de andar de carro será sempre lembrado com os latidos no nosso pé do ouvido. Obrigada por toda proteção porque meu coração nunca mais esquecerá. Obrigada por nos ensinar a te cuidar e te amar, nos perdoe pelos nossos defeitos,prometo corrigir isso de algum jeito, durante a vida que eu caminhar,então no próximo encontro terei o seu aceito, eu prometo. Obrigada por esse elo tão profundo que teve conosco a cada segundo. Obrigada por nos defender, nunca mais queremos te perder, Platão você é e sempre será um grande Pastor Alemão.
Sem você o vazio é muito grande,num choro tão constante pedindo a Deus pra te reencontrar. Mamãe e Papai te amam muito, um amor tão profundo, que nunca cessará. Te Amamos para sempre, em breve nos encontraremos. De papai e mamãe.

Autora: Fátima dos Santos

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Galeria Lafayette ao Campo de Bagatelle

Ultimo dia em Paris, a Fátima está ansiosa para ir a galeria Lafayette, como acordamos tarde, fomos almoçar comida chinesa e de lá pegamos metro para a Galeria. Há três prédios, um dedicado a mulher, um ao homem e um à casa. O feminino é um sonho para elas e definitivamente o mais bonito. Interior parece uma catedral, marcas mais famosas do mundo tem sua exposição ali. Produtos caríssimos, prometendo verdadeiros milagres. Não é difícil achar cremes faciais de hidratação de 500 ml por 800 ou 900 Euros. Alí dentro há até um mini mercados com produtos de alta qualidade. As cestinhas são douradas. Depois de ela experimentar algumas coisas e pegar dicas saímos para dar uma volta ao redor.

Na Frente da Galeria e de uma construção antiga chamada "Opera" há um quiosque de sorvete, eu não queria ir, a fila era muito grande, mas depois de uma volta não achamos outro lugar, voltamos a este quiosque. Tenho que dar o braço a torcer, o melhor sorvete que já tomei.

Dali fomos ao museu de Louvre, muito grande. Não ficamos muito tempo ali, apenas uma voltinha. Observação, achar banheiro por ali é missão muito difícil.

Eu queria muito ir ao campo de Bagatelle, havia buscado na internet alguma informação, eu sabia que existia um monumento em homenagem à santos Dumont, mas muito pouco se falava e o parque é enorme. Como falavam muito do Jardim ou Parque de
Bagatelle, perguntei no quiosque de informações do metrô como chegar lá, me informaram a estação e o número do ônibus 244. O informante precisou usar o computador para isso, comecei a desanimar, tinha pouco tempo e ele nem conhecia o park de Bagatelle. Ja no ônibus pedi ao motorista para descer no Park de Bagatelle, novamente precisou usar o mapa. Estávamos andando de ônibus em uma avenida no parque. Quando descemos nem a direção sabíamos, uma placa nos ajudou. Deveríamos atravessar uma avenida inteira até uma rotatória e em seguida pegar outra avenida em direção ao parque. Andamos muito em um lugar deserto, de vez em quando passava alguém correndo ou de bicicleta.

Chegamos numa nova esquina, de frente à um grande campo, sem nenhuma placa indicativa, perguntamos a um grupo de pedestres se conheciam o Parque, finalmente estavamos na rua certa a uns 300 metros dele. Entramos no parque, era como um jardim botànico, muito bonito. Nesta hora desanimei, não havia ninguém e nenhuma placa. andamos um pouco apareceu um senhora de idade caminhando com outra, por  acaso portuguesa. Não faziam ideia do que eu estava falando, Monumento à Santos Dumont. Como tenho mais sorte que juízo, um guarda do parque apareceu e a portuguesa me ajudou com a falar em frances o que eu queria, deu devia sari do parque e ir em direção à grande área co varios campos de futebol, estava na direção de uma das quinas, obvio a oposta.

Finalmente estávamos ali, no campo de Bagatelle, onde foi realizado o primeiro voo reconhecido oficialmente pelo homem, quando cheguei perto do monumento corri até ele. Nem acreditava que tinha conseguido.

Para constar descobrimos que seria mas fácil ter usadoa linha 47 na penúltima estação da linha 1 do metrô.
Dali voltamos à região da Categral de Notre Dame para comer algo, pois ali sabíamos que havia muitos restaurantes e facilidade de encontrar algo bom.

Vale constar que como brasileiros fomos muito bem recebidos em todos os lugares.


Fotos do dia

Videos
1 Galeria Lafayette 
2 Museu do Louvre 
3 Galeria do Louvre 
4 Parque de Bagatelle 
5 Monumento a Santos Dumont 

domingo, 11 de agosto de 2013

Torre Eiffel

Domingo acordamos tarde, atualizei o blog subi imagens e aguardei a Fátima se arrumar. Tínhamos reserva para subir na torre às 19:30, então pensamos no que fazer atá chegar esta hora. Uma das coisas era almoçar.

Decidimos arriscar conhecer o mercado de Pulgas perto da estação final do metro Port de Clignancourt e almoçar lá. Foi uma péssima idéia, era uma feirão de rua, em um lugar muito pobre e sujo. Como era relativamente perto de Pigalle (Red District), fomos para lá, só encontramos ali Cafés e Churrasquinho grego, o que tem aos montes por aqui. Mudamos e plano e fomos para Notre Dame

Alí sim encontramos nas ruas aos arredores inúmeros restaurantes, italianos, gregos, egípcios,  brasileiros, e acreditem se quiser, Franceses. Entramos no restaurante Frances, pedimos uma carne com batata ao vinho, prato típico.
Uma garçonete, chegou a nós, após perguntarmos por que ela estava jogando água na calçada, como se quisesse refrescar ao ambiente em um dia quente, mas não estava quente. Ela vai visitar Brasil em setembro, nos passou email para mantermos contato.
Quando olhamos a hora eram 18:45, e precisávamos pegar dois metros para ir da Notre Dame até a Torre Eifell, Uma bela corrida, pois ainda há a distancia do metrô ao parque em 45 minutos.

Chegamos direto na fila de entrada, e já começamos a Gravar. Dois lances de elevadores até o topo, o ouvido chega a tapar. E gostosa a sensação de ver paris por entre os vão de ferro da estrutura enquanto sobre. Realmente é alto. 

Ja no topo buscamos a visão do Arco do Triunfo, ele parecia pequenino e distante, enquanto que na visão do arco para torre Eiffel ela parecia perto e enorme. Buscamos pontos de referencia, como Catedral de Notre Dame, Igrejas e ficamos olhando a arquitetura recortada de Paris, não dava vontade de sair dali.

Por fim descemos para tirar fotos da base da torre, ficamos até o anoitecer para ver a Torre se iluminar, ficamos conversando com casal de Sírios que moravam na Alemanha. Já anoitecendo, a torre iluminada começou um show de luzes piscantes, por uns quinze minutos.

Voltamos ao hotel, nos arredores achamos uma cantina Italiana onde jantamos. Obs: Pedi uma pizza marguerita e veio uma mussarela, mas tá valendo.



sábado, 10 de agosto de 2013

Arco do Triunfo, St Germain, Notre Dame, Pigalle

Após o café da manhã, fomos em direção ao nosso primeiro ponto turístico, Arco do Triunfo, passando antes pela região central para ver como era a rua de uma famosa casa noturna Le We, queríamos decidir ser a noite iriamos nela ou não.

Com algumas baldeações chegamos na estação do Arco do Triunfo, Estação Charles de Gaulle. É enorme este monumento, muitos detalhes, giramos ao redor buscando o acesso a ele, pois esta no meio de uma rotatória muito movimentada. Impressiona a beleza dele, o tamanho, os detalhes. Descobrimos que era possível entrar nele, compramos ingressos 9,50 Euros por pessoas, e entramos, via uma escada em espiral que parecia não acabar mais, passamos por algumas pessoas que pararam no meio do caminho para descansar.
São dois pisos e a cobertura. Da cobertura tem-se uma visão de Paris, fantástico. A torre Eiffel parece pertinha e enorme. dali coomeçamos a andar pela Champs Elysees, mas decidimos voltar para Hotel, descarregar a maquina fotográfica e ir tmar um Café no bairro St Germain.

Já no bairro St. Germain, buscamos famoso Café de Flore, eu imaginava um lugar arborizado e tranquilo, com muitos lugar para caminhar, porém fica na esquina de uma movimentada avenida, muito sem graça.
Fomos aconselhados a andar até Catedral de Notre Dame, lá haveria muitos cafés e restaurantes. Andamos até o Rio Sena e caminhamos atá a catedral que está comemorando 850 anos. O Rio é muito bonito, ainda mais por estar bem canalizado e cercado de construções históricas. As margens estão repletas de camelôs vendendo obras de arte, revistas antigas e pequenas lembranças. A catedral impressiona pela tamanho, riqueza detalhes e idade, imagine quase 350 anos antes do descobrimento do Brasil. Decidimos buscar outro lugar para o cafe, eu queria um lugar calmo, gostoso, tranquilo. Aquela região é uma "muvuca", é muita gente, muito turista. Não era a sensação que eu queria experimentar. Voltamos em direção ao hotel, onde havia vários cafés, em ruas típicas parisienses no formato das quadras e prédios. Ali conseguimos nosso café.
Curiosidade é ver que quase todos os cafés possuem uma área esterna, na calçada, e é ali que tudo tundo parece querer ficar, tomando um pouco de sol, olhando movimento e alguns lendo. Aqui um belo contraste, o tradicional e antigo misturado com moderno, pessoas lendo e-Books, pequenos práticos discretos nesses charmosos cafés.

Decidimos ver o La Rouge, apesar e na internet falarem que é um bairro decadente. Chegando lá uma surpresa, saímos do metro para uma avenida arborizada, viva, movimentada, cheia de casas de show e sexshops. Adamos pela avenida inteira, a Fátima achou uns perfumes e voltamos para Hotel muitos cansados.

Fotos de Arco do Triunfo
Fotos St Germain, Notre Dame, RedDistrict

Videos
1 Metro de dois andares Paris 
2 Apresnetando Arco do Triunfo
3 Interior Arco do Triunfo
4 Arco Triunfo até Metrô 
5 Baldeacao Paris Ate acabar bateria 
6 Descobrindo RedDistrict Paris
7 Metro Paris 22 30 



sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Londres Paris

Acordamos cedo, com objetivo de dar uma ultima volta por Londres antes de pegar as coisas e ir para estação, pegar o trem para Paris.

Fomos a ponte elevadiça, em Londres, uma agradável surpresa a beleza dela, achava que seria um passeio simples, por seria apenas uma ponte, mas não é um linda ponte, bem cuidada, funcional, bela arquitetura. Além disso vizinha de prédios de arquitetura muito modernas, exóticas. Caminhamos aos arredores em ruas muito aconchegantes com muitos restaurantes. Próximo há um navio de guerra museu. Um passeio que pensei que seria monótono, na verdade foi muito bom.

Voltamos ao hotel, pegamos nossas coisas, e fomos à estação de trem usando metrô.
A viajem é muito rápida, 2 horas sendo 20 Minutos por baixo do mar.

Ao se aproximar de Paris, pode-se ver uma cidade com prédios residenciais antigos, bairros mais pobres.
Descemos na estação, sem nada de requinte,  muitas linhas, muita gente, ambiente poluído visualmente. Buscamos a centras de informações turísticas, mas já estava fechada 18:30.

Como tinha um mapa e sabia mai ou menos qual estação deveria ir, fomos direto ao metro, para tentar pegar um mapa e descobrir que tipos de passes ha para que deseja ficar quatro dias. Descobri que havia passe para tres ou cinco dias. peguei um de cinco, 67,40 Euros dois passes de cinco dias.

Pegamos o metro, trens modernos, bonitos. Porém a cada de decepção da Fátima era nítida. Ela não esperava o cheiro de xixi no metro, metro escuro, escadas e mais escadas (não rolantes), pessoas andando de metro bem mais relaxadas.

Ao chegar em nossa estação, descobri que teria sido mais perto ter descido duas estações antes. Voltamos.

Chegamos no hotel, muito agradável, num bairro bonito com típicos quarteirões em forma de triangulo.

Saímos para comer algo e dormir para iniciar nossos passeios amanhã.




Fotos
Album Londres-Paris

Videos

1 Caminho para Shopping Londres

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Museu História Natural - Londres

Eu estava ansioso por este dia, visitar o museu de história natural. Tomamos café e fomos a pé até o museu. Ao chegar uma surpresa, fila enorme. Tempo estimado de 40 minutos para entrar.

A curiosidade era grande, o que haveria lá dentro, além de ossadas de dinossauros.

Ao entrar, sem surpresas um lindo esqueleto de dinossauro no salão de entrada e ao redor ossadas de outros animais já extintos.

Fazendo um parenteses, o prédio chama a atenção, é todo decorado, paredes e colunas, e não ha um padrão, cada coluna parece ter sua próprias escultura, pássaros, macacos, flores, tanto dentro quanto fora, inclusive os Gárgulas, cada um tem seu posição e formato

Formos direto para fila dos dinossauros, os salões escuros, e ossadas montadas de repteis gigantes, o caminho além do piso havia passagens como passarelas formando um segundo piso nos salões, tornando o percurso bem mais longo e permitindo visões e cima e de baixo.

Uma área especial estava reservada para o T Rex com uma maquete robotizada simulando os movimentos do animal em tamanho natural.

O segundo ponto que estava louco para ver eram as evidencias da evolução humana, fósseis de australopitecos, homo erectus, neandertais, homo sapiens. É possível ver de ossadas da Lucy, Homem de Pequim, quadros comparativos entre estágios da evolução. Não como ser um ser pensante e não ache certa a teoria da evolução das espécies ao entrar museu se depare com tantas evidencias de evolução, em especial de nossa própria espécie.

Além disso há áreas reservadas so para o ser humanos, com explicações sobre reprodução, sobre músculos, estruturas, cérebro, percepções, logica, raciocínio.

Outras áreas sobre mamíferos, terrestre, alados, marinhos, áreas de aves, de insetos, área de minerais. Foram 4 horas de caminhada dentro do museu, chegou se ser muito cansativo, há coisas demais para ver. É um sonho de lugar. Há uma atenção especial para crianças, e creio que não ha uma que entre ali e não sonhe um dia ser cientista. Obs: Não paga-se nada para entrar, e há uma legião de funcionários, apoiando e cuidando.

Ha uma lanchonete interna, como tudo em Londres carríssima, dois lanches naturais (pão de forma) com uma agua, uma coca, duas saladas de frutas pequenas, e dois doces saiu o equivalente a R$ 80,00. O custo de vida aqui é altíssimo.

Fotos
https://plus.google.com/photos/106015133369485523243/albums/5909771848681824177?banner=pwa&authkey=COLvr_PjloaolAE

Videos
1. Museu História Natural em Londres - Entrada
2. Museu de História Natural em Londres - Estrutura
3. Museus História Natural em Londres, ala Dinossauros
4.Museu de História Natural em Londres - Maquete Robotizada Dinossauro
5.Museu de História Natural em Londres - Maquete Robotizada Dinossauro - II 
6.Museu de História Natural em Londres - Mandíbula TRex
7.Museu de História Natural em Londres - TRex
8.Museu de História Natural em Londres - Mandíbula TRex ||